ARARAQUARA ROCK: Evento inteiramente gratuito marca o retorno do festival ao Teatro de Arena

Araraquara Rock 2017: “Mama I’m Coming Home”, assim foi batizado a edição deste ano. Dezessete bandas farão parte da 16ª edição do Festival em Araraqaura/SP.

 

A Secretaria Municipal da Cultura e a Fundart, juntamente com o Sesc Araraquara, divulgaram a programação musical do festival que será realizado de 13 a 16 de julho, com todas atividades e shows gratuitos.

Dezessete bandas estão na programação musical e nove delas têm mulheres em sua formação, sendo duas formadas apenas por mulheres e as nove com mulheres vocalistas ou backing vocais. É o empoderamento feminino também no rock’n roll, marcando presença no Araraquara Rock 2017.

A abertura do festival acontece no Sesc Araraquara na quinta-feira (13), às 20 horas, com a banda Tutti-Frutti, formada no início dos anos 70 e que, entre 1973 e 1978, liderada pelo guitarrista Luis Sérgio Carlini, foi o grupo de apoio de Rita Lee, após sua saída dos Mutantes. Tutti-Frutti tornou-se um dos grandes nomes do rock brasileiro na década de 70, com sucessos como “Agora só Falta Você”, “Esse Tal de Roque Enrow”, “Ovelha Negra”, “Miss Brasil 2000” e “Jardins da Babilônia”. Depois de continuar a carreira com novo vocalista, encerrou as atividades em 1981 e, em 2007 – com nova formação – retornou ao circuito rock’n roll.

Na sexta-feira (14) a programação será realizada no Teatro de Arena Prefeito Benedito de Oliveira, a pa

rtir das 20 horas. Apresentam-se a banda selecionada Vandroya e as bandas convidadas Blixten e Autoramas.

A Blixten, fundada em 2013 em Araraquara, traz para o festival seu Hard n’ Heavy com influências de Warlock, Anthrax, Grim Reaper, Skid Row, Quiet Riot, Twisted Sister, Iron Maiden, Chastain, Phantom Blue, Scorpions – entre outras.

A banda Vandroya será co-headliner da Autoramas. O quinteto paulista de Bariri, em 2013, foi um dos dez indicados para a final do desafio Monsters of Rock. Atenção para o vocal feminino, com Daísa Munhoz, e sua voz explosiva no heavy metal.

Já a Autoramas, considerada uma das principais bandas na cena musical independente brasileira, mistura rock bubblegum garage, surf, new wave, jovem guarda, com muita energia, melodias e refrões inspirados. Em 2013 tocou no Rock in Rio e foi eleita “O melhor show do ano” pelo jornal O Globo. O grupo carrega no currículo turnês pelo Japão, Inglaterra, Estados Unidos, Uruguai, Argentina, Peru, Chile, Portugal, Espanha, França, Itália, Suíça, Alemanha, Bélgica, Holanda, Dinamarca, Suécia, Áustria, Finlândia.

No sábado e no domingo (dias 15 e 16) os shows serão realizados a partir das 17 horas no tradicional palco do Teatro de Arena Prefeito Benedito de Oliveira: é o retorno do Araraquara Rock para o espaço onde tudo começou há 16 anos. Por isso mesmo, a edição tem o tema “Mama, I’m Coming Home” – nome da música do álbum No More Tears, lançado pelo cantor de heavy metal Ozzy Osbourne, em 1991.

Quatro bandas selecionadas e três convidadas dão vida

ao sábado: as meninas da Sinaya, o duo de Araraquara Os Capial, a banda sãocarlense Dysnomia e Toxic Death, outra araraquarense, abrem a programação. Hell Side, Torture Squad e Noturnall chegam pra fechar a agenda do penúltimo dia.

A araraquarense Hell Side, formada em 1989, faz um som que gira em torno do Hardcore, com letras que atacam principalmente o capitalismo, os preconceitos e os abusos contra a natureza e os animais.

 

 

 

Já a Torture Squad, formada em 1990 na Zona Sul de São Paulo, chega ao festival com seu Death/Thrash Metal e o álbum novo “Far Beyond Existence”, além de diversas turnês internacionais na bagagem, reforçando o nome como um dos grandes destaques da cena metal paulistana.

Noturnall é a banda brasileira de metal progressivo que tem o grande baterista Aquiles Priester (Hangar, ex-Angra) entre seus integrantes. Fundada em 2013, a Noturnall traz para o Araraquara Rock músicas dos seus álbuns e alguns covers, além de temas com fortes críticas à crise política brasileira.

O domingo (16) chega com as bandas convidadas Main Station (Araraquara), The Concept, Hellish War, Tessalonica (Araraquara) e Soulspell e, para encerrar o festival tem a banda As Mercenárias – o grupo de punk rock nacional que surgiu no início dos anos 80, com as integrantes Sandra Coutinho, Rosália, Ana Machado e Edgard Scandurra (que saiu tempos depois e deu lugar ao baterista Lou). O grupo tem influências de bandas inglesas como Siouxsie and the Banshees, Joy Division, The Slits e Sex Pistols. Depois de um hiato musical, o grupo está na ativa, com a integrante da formação original Sandra Coutinho, mais as novas integrantes Silvia Tape e Michelle Abu.

A programação do Araraquara rock chega intensa e com todas as atrações gratuitas, o que deve garantir uma das mais efervescentes edições do Araraquara Rock, juntando à nostalgia do retorno ao Teatro de Arena. A organização do evento lembra que diversas informações já estão disponíveis na página do evento no Facebook. Também, a programação poderá ser conferida no site da Prefeitura de Araraquara.

 

Confira a programação do 16º Araraquara Rock

 

Quinta – 13/07

SESC Araraquara – Início: 20 horas

Tutti-Frutti

 

Sexta – 14/07

Teatro de Arena – Início: 20 horas

Blixten

Vandroya

Autoramas

 

Sábado – 15/07

Teatro de Arena – Início: 17 horas

Sinaya

Os Capial

Dysnomia

Toxic Death

Hell Side

Torture Squad

Noturnall

 

Domingo – 16/07

Teatro de Arena – Início: 17 horas

Main Station

The Concept

Hellish War

Tessalonica

Soulspell

As Mercenárias

 

Endereços:

-Sesc Araraquara: Rua Castro Alves, nº 1315 – Quitandinha

– Teatro de Arena: Av. Adhemar Pereira de Barros, s/nº – Melhado

 

 

FONTE: SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO DA PREFEITURA

Tadeu Queiroz – jornalista da Prefeitura de Araraquara (MTB: 43.709/SP)
Secretaria Municipal de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *