HAVOK E NERVOSA: Espaço 555 – São Paulo/SP – 15/06/2018

A chama do Thrash Metal mais underground continua acessa, e com suas labaredas alcançando níveis muito altos. E isso se mostrou na última sexta, dia 15, numa noite gelada na cidade de São Paulo, onde os fãs lotaram o Espaço 555, no coração da cidade, para prestigiar o show de lançamento do novo álbum das meninas da Nervosa, chamado “Downfall of Mankind”, e também, para ver uma das maiores bandas de Thrash Metal da atualidade, os americanos do Havok.

Por volta das 20:30, conforme o planejado, as luzes da casa abaixaram e a introdução do show da Nervosa começou a ecoar pelos PA’s da casa, as meninas foram recebidas no palco com gritos e assovios.

O Trio Feminino de São Paulo entrou no palco e sem mais delongas já mandou duas pauladas do novo álbum, “Horrordome” e “… And Justice For Whom?”. Esbanjando simpatia, a vocalista/baixista, Fernanda Lira, se dirigiu ao publico falando que era uma honra poder estar fazendo o primeiro show da turnê do álbum “Downfall of Mankind” em casa, ao lado do Havok; e já anunciou a próxima música, a pesadíssima “Death!”, que veio seguida de “Enslave” e “Hostages”, na qual a vocalista Fernanda Lira faz uma crítica ao nosso sistema de saúde precário, e é ovacionada pelo público. “Masked Betrayer” e “Never Forget, Never Repeat” deram continuidade no espetáculo, com “Vultures” a banda encerra a primeira parte do show, e deixam o palco aos gritos de “Nervosa! Nervosa! Nervosa!”

Alguns minutos depois, ainda sob os gritos de “Nervosa! Nervosa! Nervosa!” a banda retorna ao palco, e já mandam mais um soco sonoro de seu mais novo lançamento “Downfall of Mankind”, a música “Raise Your Fist!”, seguida de “Arrogance” e “Kill the Silence”, música que teve clipe lançado recentemente para alavancar nas divulgações de “Downfall of Mankind”. Emendando com “Fear, Violance and Massacre” e “Intolerance Means War”, a banda chega ao final de sua apresentação, com toda a carisma de sempre, a banda agradece a presença do público em geral, familiares e de membros de banda que estavam presentes, como Marcus D’Angelo, vocalista e guitarrista do conceituado Claustrofobia. Com a música que, segundo Fernanda Lira, representa as duas coisas mais lindas do mundo, Thrash Metal e Moshpits, “Into Moshpit”, a banda encerra seu espetáculo de primeiríssima qualidade, colocando no chinelo os ainda conservadores que ainda falam que “Metal não é coisa para mulher”, e saíram do palco ovacionadas pelo público.

Com a saída do Nervosa do palco, os próprios músicos do Havok com auxílio dos roadies, subiram ao palco para montar seus equipamentos e checarem o som, durante a passagem de som a banda reproduziu pequenos trechos de clássicos do Metallica, Ozzy Osbourne, Sepultura (Que levou os fãs a loucura) e de outras bandas. Complicações levaram a um leve atraso na apresentação da banda, mas nada que atrapalhasse na empolgação do público. Após finalizarem a passagem de som, a banda se retirou do palco por alguns momentos e retornaram com o gás todo para começar sua apresentação massacrante.

A banda já entrou em palco com com a rápida e agressiva “Fatal Intervention”, onde o vocalista/guitarrista David Sanchez solicitou aos fãs que fizessem o famoso “Wall of Death” e continuassem com um frenético moshpit, e o vocalista foi devidamente atendido com um wall of death esmagador e moshpits insanos do começo ao fim. O show prosseguiu com “Hang ‘Em High”, que teve como participação especial um fã que subiu ao palco e cantou o refrão da música junto com o vocalista/guitarrista David Sanchez, e logo após se jogou ao público num stage dive frenético. Sem muito papo, a banda seguiu o show intensamente, tocando música atrás de música, o show seguiu com “Prepare for Attack”, que levou os fãs a loucura e estourou os moshpits mais insanos da noite. “F.P.C.”, “Out of My Way” e “Covering Fire” deram sequência na esmagadora apresentação.

A banda prosseguiu o show sem muito contato com os fãs, devido ao pouco tempo que tinham no palco, então sem delongas, acompanhados do público que não parava de bater cabeça e agitar nos moshpits, a banda tocou “Point of No Return”, “Ingsoc” e “Unnaural Selection”.
Infelizmente, o tempo de palco da banda era curto, e a apresentação já chegava ao seu fim. Com “From the Cradle to the Grave”, música na qual o baixista, Nick Schendzielos, desceu do palco e andou pela casa tocando a música, a sua última parada foi no meio do moshpit, onde os fãs giravam e batiam cabeça freneticamente em volta do baixista no decorrer da música. Após finalizar a música, o baixista retorna ao palco para a apresentação da última música da noite, “Intention to Deceive” na qual o guitarrista Reece Scruggs se dirigiu ao público falando: “E ae São Paulo! Eu quero ver vocês todos batendo cabeça. Quebrem a porra de seus pescoços!”, e assim foi, até o final da música que faz uma grande crítica aos noticiários, e faz parte do último lançamento da banda, “Conformicide”.

Após o término do show, os músicos ainda voltaram ao palco para retirar seus equipamentos, e assim como a Nervosa, deram um show de simpatia falando com os fãs, autografando CD’s e tirando fotos com quem solicitava.

A Over Metal gostaria de agradecer e parabenizar a Lineup shows, pela confiança e pela excelentíssima produção. Desejamos tudo sucesso do mundo, e muitas turnês pela frente!

Fotos: Bárbara Martins

Set-list Havok:

  1. Fatal Intervention
  2. Hang ‘Em High
  3. Prepare for Attack
  4. P.C.
  5. Out of My Way
  6. Covering Fire
  7. Point of No Return
  8. Ingsoc
  9. Unnatural Selection
  10. From the Cradle to the Grave
  11. Intention to Deceive

 

Set-list Nervosa

  1. Horrordome
  2. … And Justice for Whom?
  3. Death!
  4. Enslave
  5. Hostages
  6. Masked Betrayer
  7. Never Forget, Never Repeat
  8. Vultures
  9. Raise Your Fist!
  10. Arrogance
  11. Kill the Silence
  12. Fear, Violance and Massacre
  13. Intolerance Means War
  14. Into Moshpit

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *