MASSACRATION: Tropical Butantã – São Paulo/SP – 26/08/2017

No último dia 26/08, um sábado de bastante calor, São Paulo presenciou um dos retornos mais aguardados da história do Metal Nacional. A “Maior banda de Heavy Metal do Mundo” estava retornando aos palcos. Sim, estamos falando deles, o gigantesco Massacration!

A para coroar o retorno triunfal da banda, o show foi registrado na íntegra, e será lançado como o primeiro DVD da história da banda, que já tem pouco mais de 15 anos.

 

 

 

O show que estava marcado para as 19h, começou pontualmente. O começo do show já foi um espetáculo em si, o primeiro personagem que apareceu no palco foi Luís Boça, dizendo que tinha uma triste notícia, que o Massacration iria atrasar “um pouquinho”, apenas duas horas. Mas que também tinha uma boa notícia, que ele iria entreter os fãs por duas horas imitando o Saxofonista Kenny G, Boça pega seu Saxofone e começa seu espetáculo, eis que então, uma ilustre e muito conhecida imagem surge atrás de Boça, e era o ilustríssimo homem que não sabe brincar, Joselito Sem Noção, que abaixou as calças de Luís Boça e deu uma “madeirada” na cabeça dele, Boça deixa o palco e Joselito toma conta do microfone e anuncia atração tão esperada pelos fãs que lotavam a casa, a “Maior banda de Heavy Metal do Mundo” Massacration!

 

A banda já entra em palco executando um de seus maiores clássicos, “Metal Is The Law”, que leva os fãs a loucura, fazendo-os cantar a música na íntegra num completo uníssono. Com uma pequena parada para interagir com os fãs, o show já prosseguiu com “Metal Milkshake”, que contou com a participação de um Cover do Rei do Pop, Michael Jackson.

Com o final de “Metal Milkshake”, duas pirâmides foram colocadas no palco, e era óbvio o que estava por vir, “The Mummy”. Debaixo de uma das pirâmides saiu Egípcio, para interpretar as partes que originalmente foram gravadas por Falcão, e da outra, claro, a famosa múmia, que correu o palco inteiro atrás de Detonator e Egípcio procurando saciar sua sede de mais de dois mil anos por sexo.

Em seguida vieram “Metal Cereal”, onde no meio da música, Detonator pegou uma caixa de cereal gigante e saiu jogando cereal para todos os lados da casa, e após toda a bagunça, Detonator chama um dos roadies com a guitarra vassoura, que pertencia a Blondie Hammet, para varrer toda a sujeira que tinha feito no palco. Com o palco já limpo, veio “Metal Dental Destruction” com a participação do Demônio Dentista, que queria arrancar toda a arcada dentária de Detonator com um alicate nada amigável. Porém, quase no final da música, um acontecimento totalmente inesperado ocorreu, a energia da casa simplesmente acabou, colocando em risco todo o material que já estava gravado até então, com a energia ainda sendo reestabelecida, a banda se retirou do palco, com exceção do vocalista Detonator, que desceu do palco de foi de encontro ao público e ficou por alguns minutos cumprimentando os fãs, tirando fotos e, claro, fazendo brincadeiras. Após retornar ao palco, Detonator também se retira para uma rápida reunião com a equipe para decidir a continuidade do show. Após alguns minutos, um dos produtores veio ao palco, agradeceu a compreensão e paciência dos fãs presentes, e anunciou que o show iria voltar da onde parou, então, a banda voltou ao palco e executou “Metal Dental Destruction” novamente.

Após o fim da música, a banda deixa o palco para a equipe organizá-lo para a próxima música. Duas cadeiras e uma mesa aparecem no palco, junto com mais um personagem de Hermes e Renato, desta vez e Lagreca, que avista Detonator e diz que vem notado que ele está muito cabisbaixo e triste, Detonator então, explica que está daquela maneira pois pegou sua mulher na cama com o Kid Bengala. Lagreca então fala para Detonator ser forte e transformar toda aquela tristeza em música, pois sua mulher estava lá, com o “pirocudo”, e eis que um dos refletores da casa apontam para o camarote, aonde estavam Kid Bengala e a “mulher” de Detonator, Fabiane Thompson, aos agarros. Então a banda inicia “The Bull” com as ilustríssimas participações de Lagreca, Kid Bengala, Fabiane Thompson e o “Litlle Garçom” Red Head Hammet. Após o término da música, um coro que gritava “KID! KID! KID! KID!” tomou conta da casa, enquanto o palco era ajeitado para a próxima parte do show.

A banda retorna com “Metal Glu Glu” uma homenagem a Sérgio Malandro. E, então, Detonator questiona o público: “Quanto custa uma passagem em São Paulo?” e fica indignado quando recebe a resposta de que uma passagem custa 3,80R$, e diz: “Eu conheço um lugar muito legal, para onde a passagem é apenas 1 real…. Metal Land!”, e começam “Let’s Ride to Metal Land (The Passage Is 1 Real)” que contou com a participação de um sósia de Roberto Carlos, que jogou rosas para o público, e que junto com Detonator e HeadMaster, pegou o ônibus para Metal Land e foi embora no final da música.

E quando Detonator retorna ao palco, foi para um dos momentos mais altos do show, o frontman pede para que o público preste atenção no vídeo que seria reproduzido no telão, com um silêncio absoluto na casa, o vídeo começa ser reproduzido, era o vídeo de um Louro cantando um dos maiores clássicos da banda, que seria reproduzido pela banda logo a seguir, “Evil Pappagali”, que teve seu refrão cantando em alto e bom som pelos fãs que lotavam o Tropical Butantã. Em seguida já emendaram com a música que deu origem ao nome da banda, “Massacration” na qual várias lindas garotas entraram no palco para rodear o frontman mais cobiçado do Metal, gritando “Lindo, tesão, bonito e gostosão”. A música seguinte foi o mais novo lançamento da banda, “Metal Milf”, que teve a participação de mais um famoso, a nova Musa do Massacration, Sabrina Boing Boing.

Após o final de “Metal Milf”, Detonator para, para apresentar a banda para o público, o baixista e o baterista que foram exilados dos Estados Unidos por Donald Trump, por tentarem ultrapassar a fronteira, El Muro (Baixo) e El Perro Loco (Bateria), o ex-baixista que foi promovido a guitarrista, e membro com um dos cabelos mais bonitos da banda, Metal Avanger (Guitarra), o cara que tem a maior guitarra do mundo, e, portanto, é o maior guitarrista do mundo, Red Head Hammet, Headmaster (Guitarra), e também, o fundador do Massacration, o já finado Blondie Hammet, neste momento uma foto de Blondie Hammet aparece no telão e o público começa a gritar “FAUSTO! FAUSTO! FAUSTO!”, nessa hora, Detonator cai em lágrimas, e o público permanece por alguns minutos esbravejando o nome de Fausto Fanti. Sem secar as lágrimas do rosto, Detonator já anuncia que a próxima música que será executada, foi a faixa do primeiro single do Massacration, eis que veio “Metal Massacre Attack”, que já terminou com os membros da banda levantando as mãos e fazendo o verdadeiro símbolo do Metal Nacional, e anunciando a última música do set, “Metal Bucetation”, que fez todos pularem e cantarem no mais alto som.

Porém, o show não acabou ai. Com a banda ainda em palco, Detonator fala que a banda gosta demais de São Paulo, e que por conta disso, iriam tocar mais quatro músicas, neste momento o público foi ao delírio, mas tinha um porém, as quatro músicas adicionais seriam as quatro primeiras músicas do set que necessitariam ser gravadas novamente, por conta da queda de energia que ocorrera, Detonator pede para que os fãs juntem suas últimas forças para acompanha-los novamente, os fãs respondem em alto e bom som a solicitação do vocalista, e agitam como se o show estivesse acabado de começar ao som de “Metal Is The Law”, “Metal Milk Shake”, “The Mummy”, “Cereal Metal” e também teve  o acréscimo de “Metal Dental Destruction”. Agora sim, o show havia chegado ao fim, a banda se despede do público ao som de palmas e sendo ovacionados pelos fãs. Com certeza, foi um espetáculo digno da volta de uma das maiores bandas da história do Metal Nacional.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *